O que é a personalização do ensino? 

Saiba como essa estratégia pode aumentar o engajamento nas aulas e promover aprendizados mais significativos para os seus alunos

Da esquerda para direita: Professora de cabelos curtos e cacheados conversa com sua aluna. A professora usa uma blusa listrada, a aluna está de rabo de cavalo e usa uma blusa lilás. Texto da imagem: O que é a personalização do ensino?

Você provavelmente já viu uma charge que mostra um professor na frente de diferentes animais – um pássaro, um macaco, um pinguim, um elefante, um peixe em um aquário, uma foca e um cachorro – dizendo a frase: “Para uma seleção justa, todos farão o mesmo exame: escalar aquela árvore”. 

Ilustração de um professor na frente de diferentes animais – um pássaro, um macaco, um pinguim, um elefante, um peixe em um aquário, uma foca e um cachorro – dizendo a frase: “Para uma seleção justa, todos farão o mesmo exame: escalar aquela árvore”.
Tradução: Para uma seleção justa, todos farão o mesmo exame: escalar aquela árvore.


A ilustração tem como objetivo mostrar que o desempenho dos estudantes não pode ser avaliado da mesma maneira, já que cada um conta com diferentes experiências, bagagens, tempos, ritmos, conhecimentos e formas de aprender. Em um exercício rápido, reflita: como a aplicação da mesma atividade, proposta pedagógica ou avaliação para um aluno com muita facilidade em matemática e outro com muita dificuldade irá contribuir para o desenvolvimento de cada um deles? 

A resposta está longe de ser simples, mas uma possibilidade de cenário é a desmotivação de ambos estudantes: um não se sente desafiado e outro não se sente capaz de realizar a atividade. É aqui que entra a personalização do ensino, muito conectada às metodologias ativas de aprendizagem

As metodologias ativas consistem em propostas que colocam o estudante no centro do processo de ensino. Diferentes abordagens e métodos de aprendizagem ativa possibilitam que crianças e jovens, de acordo com sua faixa etária, possam escolher por quais temas e conteúdos sentem mais afinidade, qual projeto será realizado, de que forma pretendem apresentar o que aprenderam, entre outros pontos. 

Diversos estudos e especialistas afirmam que a opção de escolha é um fator que ajuda a conferir mais sentido ao aprendizado, tornando-o mais significativo e, portanto, com maiores chances de fixação do conteúdo.

O papel do professor 

De forma geral, é menos provável que as pessoas aprendam porque alguém lhes fala ou mostra alguma coisa, mas porque elas estabelecem relações, de maneira ativa e protagonista, entre o novo e aquilo que já conhecem.  

No entanto, o que fazer diante um cenário no qual os estudantes não têm as mesmas vivências e experiências para compreender novos conteúdos? Nesse caso, quanto mais adaptadas forem as estratégias, melhor.

Vale destacar que a personalização do ensino não significa sobrecarregar (ainda mais) o professor para que ele construa um currículo individual para cada estudante. A personalização possibilita, a partir de um mesmo percurso de aprendizagem, que cada criança e jovem também expresse e use seus interesses pessoais como ferramentas de aprendizado. 

Como fazer?

Considerando que as aprendizagens que têm mais sentido são aquelas que ajudam o estudante a entender-se melhor, a agir cada vez mais sobre a realidade na qual que está inserido e a adquirir conhecimentos para construir ou buscar seus sonhos, os educadores podem desenvolver algumas propostas que facilitam o processo de personalização. 

Pense e proponha atividades que:

  • Sejam baseadas na experimentação; 
  • Proponham a criação de um produto; 
  • Promovam o resgate de outras experiências; 
  • Deem espaço para manifestação de interesses e objetivos do estudante com um componente pessoal na atividade; 
  • Respeitem diferentes escolhas e culturas; 
  • Incentivem a reflexão do aluno sobre seu próprio processo de aprendizagem;
  • Entre outros pontos. 

No percurso Estilos de Aprendizagem, do curso Emoções, detalhamos os diferentes processos de aprendizado que podem ajudar nesse caminho. A ideia é que as atividades levem o professor a refletir sobre os seus próprios modos de ensinar e aprender. Saiba mais

Fique por dentro 

O Porvir, portal que trata sobre inovações educacionais, produziu um conteúdo especial sobre personalização do ensino, explicando porque o tema é tão relevante para o aprendizado no século 21. Confira neste link

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *