Dando voz aos alunos: a importância das assembleias escolares

As assembleias apoiam a construção de diversas competências e ajudam a resolver conflitos e problemas da sala de aula

Foto de um grupo de crianças sentados ao redor de uma mesa com a professora em pé entre eles. Texto da imagem: "A importância das assembleias escolares: o momento do diálogo"

As assembleias escolares já estão presentes em muitas escolas e são um excelente recurso para construção de relações mais saudáveis e solidárias entre os alunos. De forma objetiva, elas são reuniões organizadas para discutir problemas que afetam a comunidade escolar e encontrar, coletivamente, caminhos para solucioná-los. Tudo isso enquanto também apoia o desenvolvimento das competências gerais da BNCC! 

Elas podem ser organizadas para professores, para turmas ou para toda a escola, mas o objetivo é o mesmo: falar das questões pertinentes para melhorar o trabalho e a convivência escolar.

Quando organizar uma assembleia? 

As assembleias escolares podem ser realizadas em momentos pontuais, conforme as necessidades da escola, da turma ou dos professores. No entanto, o ideal é que haja uma periodicidade definida – semanalmente, quinzenalmente, mensalmente… – para elas serem organizadas. Isso dependerá da dinâmica da escola e eventuais problemas que possam aparecer. 

Um exemplo de situação que motiva a realização de uma assembleia são os problemas de convívio ou brigas frequentes entre alunos:

  • Conflitos pelo uso de materiais escolares;
  • Muita bagunça durante as aulas, atrapalhando os colegas;
  • Falta de respeito quando o outro está com a palavra;
  • Bullying na hora das brincadeiras e problemas com apelidos.

Mas é importante destacar que apenas os fatos ou comportamentos devem ser mencionados durante a realização de uma assembleia, nunca as pessoas! As assembleias buscam melhorar o clima escolar para o bem-estar de todos, e não apontar culpados. 

Aqui na Vivescer, nós já também já falamos sobre outras abordagens para resolver os conflitos que surgem na sala de aula! Confira.

Como organizar uma assembleia?

Dora Alice Ferreira Dias Carloto, professora de 5º ano do Ensino Fundamental da rede pública de Itirapina (SP), já integrou a prática das assembleias escolares no cotidiano de seus alunos. No Curso Emoções, ela compartilhou conosco como organiza as assembleias com a sua turma: 

“Na sala, temos dois cartazes: um que vem escrito ‘eu critico’ e outro ‘eu felicito’. No decorrer da semana, as crianças têm a liberdade de ir lá e anotar o que eles quiserem, tanto criticando ou felicitando. No dia da assembleia, nós sentamos em círculo, eu retiro esses cartazes, faço a leitura e eles votam. O assunto mais votado pelas crianças é o que vai ser discutido naquela assembleia daquele momento.” 

Após os alunos exporem suas opiniões sobre o assunto escolhido, é o momento de propor soluções. “Depois que todo mundo colocou as suas soluções ou aquilo que achava interessante, a gente vota novamente. No final, depois que todo mundo concordou, aquela solução vai ser tentada pra ver se vai dar certo”, explica a professora. 

Para Dora, as assembleias são um espaço que as crianças têm dentro das escolas para poder colocar o que pensam e os problemas que vivem. “Quando eles colocam na assembleia, eles colocam com a força do sentimento deles. Eles colocam aquilo que estão sentindo, aquilo que acham, e aí é a oportunidade que a gente tem de ouvir e de começar a entender o lado deles”, conclui. 

Construção de competências 

As assembleias promovem momentos de diálogo, negociação e encaminhamento de soluções dos conflitos cotidianos. Como as decisões são coletivas, esses momentos fazem com que alunos, professores, gestores e até mesmo os responsáveis dialoguem e busquem, coletivamente, alternativas viáveis que contemplem a maioria. 

Desse modo, as assembleias contribuem diretamente para o desenvolvimento de muitas das competências gerais da BNCC. Durante a prática, os alunos têm espaço para se colocar – argumentando para defender seu ponto de vista – , para ouvir – respeitando o ponto de vista do outro –  e para buscar soluções que representem o melhor caminho para todos. É um processo que apoia a construção de empatia, cooperação, argumentação, autoconhecimento, responsabilidade, comunicação e cidadania. 

Fique por dentro

Para assistir o relato completo da professora Dora e ver como a assembleia funciona na prática, inscreva-se no curso Emoções! O curso é online, gratuito e certificado! 

No nosso Banco de Práticas, você também pode acessar a sequência didática sobre assembleias escolares. Lá, temos um passo a passo detalhado para você realizar essa atividade com sua turma. Hora de colocar a mão na massa! 

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Resposta: É oportunizar o aluno,a cooperação,participação direta com a escola onde o sentido de ser aluno será muito mais valioso,uma vez que sua viz é ouvida.

  2. Uma abordagem de grande importância e com um significado que aproxima o discente do docente, numa linguagem de fácil entendimento.

  3. Dar oportunidade do aluno ser o protagonista, uma vez que o mesmo trás consigo um uma vasta gama de conhecimentos pré-existentes no seio da família e da comunidade na qual esta inserido e uma vez na sala de aula onde poderá ser estimulado a demonstrar o que sabe e o que sente poderá demonstrar habilidades desconhecidas até mesmo pelos professores.