Ensino à distância: ferramentas que podem ajudar a educação em tempos de coronavírus

Colin Behrens/Pixabay

Desde 11 de março, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou estado de pandemia por conta da disseminação acelerada do novo coronavírus, o Brasil e o mundo assistiram a inúmeras medidas para frear o número de infectados, como o fechamento de escolas e universidades. A suspensão das aulas em mais de 102 países obrigou mais de 850 milhões de estudantes, entre crianças e adolescentes, a ficarem em casa, segundo um comunicado da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

Em diversas regiões do país, muitos professores e alunos enfrentam dificuldades dos mais variados tipos para acessar computadores e conexão à internet de qualidade para aulas ao vivo. Manter as aulas ainda que a distância é um cenário novo e que demanda esforços dos mais diferentes níveis, inclusive da administração pública. Entre inúmeros desafios, o momento apresenta a possibilidade de, no âmbito da educação, testar diferentes abordagens pedagógicas e avaliar o que funciona melhor para cada comunidade escolar.

Na lista, a Vivescer reuniu dicas de aplicativos, ferramentas e plataformas para mostrar como recursos digitais (alguns que já fazem parte do dia a dia do professor, em seu uso pessoal) podem facilitar a comunicação entre alunos, famílias e professores. Confira a seguir:

Photo Mix/Pixabay

1. Redes sociais

Redes sociais não são somente diversão. O WhatsApp, Facebook e até mesmo o Instagram podem servir a propósitos pedagógicos. No aplicativo de conversas, é possível ter grupos separados com os alunos e com as famílias. Já no Facebook, há a possibilidade de montar grupos fechados, que permitem tópicos de discussão. Já no Instagram, uma ideia é o professor criar um perfil exclusivo para seus alunos ou para as famílias – separado de seu perfil pessoal – e fazer transmissões online. Assim, fica mais fácil a interação com os estudantes ou realização de comunicados e dicas aos responsáveis. O Zoom, aplicativo gratuito de reuniões, também é uma opção para videoconferências com o corpo docente, alunos e famílias.

mohamed Hassan/Pixabay

2. Google

O Google for Education oferece inúmeras ferramentas que facilitam o processo de aprendizagem à distância, principalmente por permitir o login de professores e estudantes a partir de qualquer dispositivo com acesso à internet, além de salvar todas as alterações na nuvem. Com um leque de aplicativos e ferramentas gratuitas, o Google permite que estudantes trabalhem juntos de forma virtual e facilita o acompanhamento e devolutivas do professor, que pode usar outras ferramentas, como o Hangouts, para fazer videochamadas com o grupo inteiro. A criação de listas de e-mails, planilhas, formulários e documentos, armazenamento de arquivos e integração com outros aplicativos são algumas possibilidades da plataforma.

Dariusz Sankowski/Pixabay

3. ClassApp

Idealizado a partir de experiências pessoais de dois pais, o ClassApp é um aplicativo brasileiro criado em 2014 para facilitar o engajamento de famílias na rotina escolar. Com opções para o ensino básico e superior, a ferramenta possibilita troca de mensagens privadas e em grupos, envio de fotos, comunicação por e-mail para famílias não cadastradas no app, personalização de relatórios e outras funcionalidades, que compõem diferentes planos de acordo com o que a escola deseja. No período de suspensão das aulas em razão da pandemia, o ClassApp está com o uso liberado gratuitamente, uma oportunidade para instituições de ensino testarem a tecnologia.

Gerd Altmann/Pixabay

4. ClassDojo

Lançado em 2011, o ClassDojo atraiu, em pouco mais de dois meses, cerca de 35 mil professores nos Estados Unidos. A plataforma está em português, é gratuita e visa envolver toda a comunidade escolar ao oferecer funcionalidades a educadores (possibilitando compartilhamento de conteúdos e atividades com os estudantes), às famílias (que podem acompanhar as atividades dos filhos), e também a diretores de escolas, que conseguem emitir comunicados gerais, por exemplo. Algumas páginas e conteúdos estão disponíveis em português.

Está no ar a 2ª temporada do nosso canal do youtube, a VivescerTV!

Sabia que a Vivescer também está no YouTube?

É a VIVESCERTV, um canal que já está na sua 2ª temporada e tem como objetivo te ajudar a complementar seu caminho de desenvolvimento integral!

A cada semana você encontra um novo vídeo, em uma linguagem leve e bem humorada, com entrevistas com professores e especialistas, práticas de auto-conhecimento e auto-cuidado e experiências práticas de escolas inovadoras.

Os programas do nosso canal incluem temas como resolução de conflitos, paradigma do cuidado e até eneagrama e as sombras da profissão professor!

Acesse aqui o canal e se inscreva para não perder nenhum novo vídeo!

Novas jornadas na plataforma Vivescer!

Está no ar a jornada MENTE!

Você sabia que a Vivescer é composta por 4 jornadas de aprendizagem? Aqui você pode desenvolver corpo, emoções, mente e propósito!

Cada uma das jornadas é composta por 4 percursos de aprendizagem. A boa notícia é que, além de poder completar a jornada Emoções, agora você também pode navegar pelo percurso Mente!

Na jornada Emoções, o primeiro percurso trata das experiências emocionais que vivemos em nosso dia-a-dia. A discussão sobre como essas experiências impactam a forma como aprendemos, que é única, está presente no percurso estilos de aprendizagem. O terceiro percurso, chamado conexão e abertura, discute a possibilidade de criarmos ambientes de afeto, vínculo e segurança emocional em nossas escolas. E o último percurso – sistemas – discute com os diferentes sistemas dos quais fazemos parte exercem forte influência sobre nós e sobre o nosso fazer profissional.

Na nova jornada Mente, investigaremos nossas crenças sobre Educação no percurso  experiências cognitivas. No segundo percurso, visitaremos diferentes estratégias de aprendizagem que ajudam alunos a aprender mais e melhor. Discutimos a importância de incorporamos perspectivas múltiplas na relação com as questões que enfrentamos dia a dia e, por fim, entenderemos como as políticas públicas impactam o nosso dia a dia.

Em breve as jornadas de Corpo e Propósito também estarão no ar! Para acessar as duas jornadas disponíveis é só se cadastrar!

Afinal, o que é Educação Integral?

Quando falamos em Educação Integral, a imagem que costuma vir à mente é a de uma escola funcionando o dia todo. Isso porque relacionamos integralidade à ampliação do período, ou seja, à Educação em tempo integral. Mas embora uma escola em período integral tenha mais tempo para desenvolver os alunos integralmente, a Educação Integral não é sinônimo de mais tempo na escola, mas sim a ideia de que todo ser humano é composto de múltiplas dimensões que merecem ser igualmente nutridas.

Uma Educação Integral é também um projeto coletivo que envolve não só a escola (e todos os seus atores), mas também famílias e comunidade. Não se aprende só na sala de aula ouvindo as explicações do professor, mas também em uma visita guiada ao museu; em um debate sobre um tema atual; em uma assembleia em que se acordam as regras de convívio da escola; cultivando uma horta coletiva; entrevistando a comunidade para tentar compreender as causas de um problema social ou ambiental; preparando uma apresentação de dança para a festa típica do bairro; registrando as receitas culinárias ou medicinais dos moradores mais antigos; engajando-se  em um projeto para reformar a praça da cidade e assim por diante.

Estamos em constante aprendizado quando utilizamos experiências próprias para observar, questionar, levantar hipóteses, entender, agir e compartilhar. É papel da escola realizar esta “costura” entre os saberes locais e os conteúdos curriculares, de forma planejada e intencional, criando aprendizagens cada vez mais contextualizadas e significativas.

Por isso, o objetivo da Vivescer é que todos os professores do país se desenvolvam integralmente, ajudando a tornar a comunidade escolar ainda mais inspiradora e uma poderosa ferramenta para a melhora na qualidade da Educação no país.