Ações de acolhimento podem fazer a diferença na volta às aulas em 2022

Guia do Instituto Península reforça importância da escuta e elenca ações para promover mais conexão e acolhimento nas escolas 

O fechamento das escolas e a implementação do ensino remoto ou híbrido teve efeitos sobre a saúde mental de grande parte dos estudantes, professores e demais funcionários das escolas. Por isso, no início desse novo ano letivo, surge uma demanda fundamental: o acolhimento. 

Pensando nisso, o Instituto Península elaborou um guia para apoiar a ação das escolas e redes de ensino, propondo caminhos para a construção de uma volta às aulas acolhedora, empática e saudável para todos. Saiba mais e acesse o material abaixo. 

A importância do acolhimento

O guia Orientações de Acolhimento para Professores é destinado para gestores escolares e busca promover uma reflexão sobre as mudanças na forma de relacionamento nas escolas com o uso de máscaras, os encontros em ambientes virtuais, o isolamento social, entre outros pontos. 

O material se preocupa, principalmente, com os efeitos da pandemia sobre a saúde mental da comunidade escolar, com o aumento nos níveis de estresse, preocupação e ansiedade.

Escutar: primeiro passo para acolher

Escutar o que o outro tem a dizer é uma das ações mais importantes quando o assunto é promover acolhimento. Muito se fala que, geralmente, as pessoas escutam para responder às outras, e não para compreendê-las.

Portanto, na primeira fase das ações de acolhimento estão a escuta e o mapeamento. Para o mapeamento, uma das possibilidades é sugerir o preenchimento de um formulário – em anexo no guia – para coletar informações sobre diferentes esferas da vida da equipe neste período de isolamento.

A partir das respostas obtidas, a gestão escolar poderá entender o estado emocional dos professores e quais são as necessidades e os desafios para a retomada das aulas.

Partir para ação

O guia também traz uma lista de iniciativas que podem ajudar a tornar a escola um ambiente cada vez mais acolhedor para estudantes e professores. Confira abaixo algumas das atividades. 

Rodas de Acolhimento: Podem ser realizadas com todos os funcionários da escola – não só educadores – ou em grupos menores. É importante ter um registro de cada encontro e que as percepções de cada grupo sejam compartilhadas com os demais. Todos os participantes devem ter a oportunidade de falar e serem ouvidos, permitindo que cada pessoa entenda o ponto de vista dos colegas. 

Espaços individuais de escuta: Possibilitam uma escuta mais qualificada de cada profissional da escola. É importante manter o compromisso com o sigilo das duas partes e que os canais de escuta individual sejam mantidos para além da pandemia. 

Ambientes de pensamento: Para dar início ao ambiente de pensamento, é lançada uma pergunta com o tema que foi identificado como importante pelo coletivo escolar e cada um tem um tempo pré-combinado – como um minuto, por exemplo – para falar. A ideia é fazer várias rodadas de fala combinando sua opinião pessoal e o pensamento dos colegas. 

Duplas de Suporte/Caminhada de Diálogo: A ideia é que, em duplas, os profissionais possam alternar entre papéis de fala e escuta. O exercício pode abrir caminho para um espaço de empatia e troca mais profunda. Depois das caminhadas, as duplas podem compartilhar o que foi discutido com um grupo maior. 

Realização de Rituais: Assim como em outras situações, os rituais ajudam a reconhecer acontecimentos, encerrar ou promover a reflexão sobre ciclos. Algumas ações que podem ser realizadas com esse objetivo é a realização de homenagens a pessoas que adoeceram e/ou que faleceram vítimas da Covid-19 ou outras doenças no mesmo período; confecção de mural com fotos das pessoas se reinventando e se superando durante a quarentena; organização de rodas da gratidão; entregas de carta de agradecimento das famílias e alunos aos educadores. 

Práticas de Autocuidado/Grupos Restaurativos: A criação de grupos de ioga, de artesanato, de dança, de jardinagem, entre outros que estimulem atividades corporais e manuais podem ajudar muito na retomada da rotina escolar. A ideia é que um educador que cuida de si está mais capaz de cuidar do outro! 

A importância de trabalhar as emoções

Promover a escuta ativa, criar espaços de acolhimento e permitir-se estar vulnerável são alguns dos temas do nosso Curso Emoções.

Para saber mais sobre essa Jornada de Aprendizagem, clique AQUI. O curso é gratuito e certificado!

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *